Liberar veículo apreendido por infração Detran.SP

Liberar veículo apreendido por infração Detran.SP. Com mais de 20 milhões de habilitados; ou seja, portadores de uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH), os condutores/motoristas do Estado de São Paulo devem se precaver contra quaisquer acidentes ou infrações que levam a apreensão de seu veículo. Uma vez preso, retirar seu carro/moto/condução (prende-se, inclusive veículos com tração animal) da gaiola não é assim tão simples. Mas nada que não possa ser resolvido. Se você é um dos tais, fique ligado nas instruções que vamos repassar e seu veículo será liberado sem mais burocratizações e espera.

liberar veículo apreendido por infração Detran.SP
liberar veículo apreendido por infração Detran.SP

Liberar veículo apreendido por infração Detran.SP

 

É de vital importância saber que se o seu veículo tiver sido apreendido pelo cometimento de infração de trânsito durante ações de fiscalização, você deverá preencher uma série de requisitos pra obter a liberação do mesmo. Lembre-se, antes de tudo, que seu veículo deve estar em depósito dentro da área de circunscrição da Unidade de Atendimento. Por isso, se ele foi apreendido na Capital Paulista ou no Interior do Estado, a sua procura deve ser direcionada ao Detran-SP e/ou Unidades de Atendimento do Interior, que são os Ciretrans-SP. Veja nesse endereço eletrônico os locais de atendimento para o Interior do Estado onde se pode Liberar veículo apreendido por infração Detran.SP.

Na hora de fazer sua solicitação, não devem existir restrição para liberação do veículo, como bloqueio judicial ou administrativo inserido no cadastro veicular. Se no ato for constatada qualquer restrição, o condutor solicitante deverá regularizá-la perante o órgão competente antes de requerer a liberação do veículo na Unidade de Atendimento do Detran.SP.

liberar veículo apreendido por infração
liberar veículo apreendido por infração

Passo a Passo

Vá agora mesmo junto ao setor de liberação de veículos da “UNIDADE DE TRÂNSITO COMPETENTE”, levando em mãos o documento original do Comprovante de Recolhimento ou Remoção (CRR) ou do Auto de Recolhimento de Documento (ARD). Nesse momento os Débitos inerentes ao processo serão apresentados.

Anexados aos autos da apreensão, você deverá quitar as (taxas, impostos e multas), bem como os valores relativos às diárias de estadia e à remoção do veículo. Depois de pago em um dos correspondentes bancários autorizados, mostre o Certificado de Recolhimento ou Remoção (CRR) ou do Auto de Recolhimento de Documento (ARD), informando qual a unidade da Polícia Militar que efetuou o recolhimento.

Depois é só ir até à unidade de trânsito apresentando os documentos e o comprovante de pagamento de todos os débitos no guichê para expedição da liberação. No caso em que o veículo necessite de algum reparo, o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) será recolhido até sua aprovação em revistoria.

Você deverá pagar uma taxa de liberação de veículo apreendido que hoje é de (R$ 12,72) mais Taxas de remoção e estadia. Lembre-se que os débitos com o Estado de São Paulo deverão ser quitados. Você deverá retirar seu veículo no mesmo local de sua solicitação de liberação. Ele é feito no mesmo município onde o veículo foi apreendido. O serviço poderá ser solicitado pelo proprietário do veículo ou seu procurador legal possuidor de procuração com firma reconhecida por autenticidade (modelo da procuração).

Documentação do processo (Física)

1. Documento de identificação pessoal
2. Original e cópia simples
3. Comprovante de recolhimento ou Remoção (CRR) – original
4. Comprovante de pagamento de débitos (multas, impostos e encargos pendentes) – original e cópia simples
5. Laudo de revistoria – original. É necessário caso a infração de trânsito cometida exija a vistoria do veículo (revistoria)

Documentação do Processo (Jurídica)

1. Documento de identificação pessoal do proprietário ou representante legal da empresa – original e cópia simples
2. Comprovante de recolhimento ou Remoção (CRR) – original
3. Comprovante de pagamento de débitos (taxa de liberação, multas, impostos e encargos pendentes) – original e cópia simples
4. Contrato Social ou documento equivalente de criação da pessoa jurídica – cópia simples
5. Processo de transferência – original e cópia simples – Somente em caso de veículo em processo de transferência e quando o Certificado de Registro do Veículo (CRV) estiver preenchido e datado há mais de 30 dias
Espero ter ajudado. Boa Sorte!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *